Autor: sensenova

Entrevista para ESN-NETWORK com Alexandre Bergamo, Sensenova e membro da ESN

“No final, as ciências sensoriais tratam de melhorar a felicidade”, diz Alexandre Bergamo, diretor da Sensenova, empresa brasileira de pesquisa sensorial.

Nesta entrevista, ele apresenta suas ideias do porque as ciências sensoriais e a pesquisa sensorial estarem distantes de alcançar seu potencial.

Ele aponta para a necessidade de comunicar os benefícios da pesquisa sensorial àqueles que estão fora do mundo da pesquisa e questiona como os líderes de negócios empresariais poderiam aprender sobre os benefícios da ciência sensorial.

De hospitais a call centers, de bancos a inteligência artificial, em todas as áreas a integração do conhecimento sensorial pode levar a um maior bem-estar, mais eficiência e mais satisfação do cliente.

Alexandre conclui: “Se a pesquisa sensorial pudesse ser adicionada a quase todos os novos desenvolvimentos, a ciência sensorial poderia ser a próxima onda a realmente impactar a vida das pessoas”.

Clique abaixo e assista ao vídeo que está disponível no site da ESN:

 

Europa, Abril de 2019, Bruxelas capital da Bélgica e sede do Parlamento Europeu.

A Sensenova representada pelo seu Diretor Geral, Alexandre Bergamo, participou ativamente das reuniões que contemplaram o início do novo ciclo de planejamento estratégico da ESN-NETWORK – European Sensory Network. Esta importante iniciativa da ESN coincide com a posse e começo de mandato da recém eleita Diretoria da associação. Os desafios estratégicos discutidos incluíram as visões, contribuições e interesses dos três principais grupos de associados que formam a ESN:

  • Parceiros Industriais: empresas que aplicam as ciências sensoriais no desenvolvimento e ajustes de seus produtos;
  • Academia: universidades que desenvolvem e aplicam metodologias das ciências sensoriais;
  • Empresas de Pesquisas, incluindo a Sensenova: entregam soluções de negócios que contribuem para tomada de decisão. Para isso utilizam as metodologias das ciências sensoriais em diversos segmentos com destaque para empresas de bens de consumo que produzem alimentos e bebidas, produtos para beleza e higiene pessoal ou do lar.

A Sensenova acredita que existam muitas oportunidades de incrementar a visibilidade dos resultados de negócio atingíveis através das aplicações das ciências sensoriais. E isso pode ser de interesse para diversos públicos, especialmente os tomadores de decisão e influenciadores que ainda não tenham tido contato com a relevância, assertividade e aplicabilidade desses resultados.

A ESN-NETWORK é uma poderosa rede internacional de parceiros industriais e instituições de pesquisa na vanguarda das ciências sensoriais e ciências do consumidor. Atualmente além dos associados europeus outros seis países são representados. A Sensenova é a única entidade Brasileira e Latino-Americana a fazer parte dessa rede.

A escala hedônica estruturada é um método que analisa a preferência dos consumidores por determinados produtos por meio de uma avaliação que contém uma escala de respostas previamente estabelecida.

Constantemente usado em testes afetivos, de preferência e aceitação, este método permite julgar a qualidade do produto de acordo com as percepções do consumidor e suas afirmações.

Neste modelo de teste, os provadores são questionados sobre a sua preferência em determinadas amostras de produtos, seguindo uma escala de respostas já estabelecida com base em atributos gosta e desgosta. Dessa forma, as respostas são associadas a valores numéricos para serem analisadas estatisticamente. (mais…)

Um dos tipos de testes que podem ser aplicados em um ambiente controlado é o chamado Teste Afetivo.

Os métodos afetivos devem colher a opinião do consumidor para trazer uma avaliação quanto ao gosto do consumidor, ou seja, se ele gosta ou não daquele produto, tentando entender as preferências do público-alvo.

O teste afetivo pode ser aplicado: (mais…)

As cores dos produtos são fundamentais na influência da compra ou não de um determinado produto.

No ramo de alimentos isso se torna um ponto quase tão importante quanto o sabor e o cheiro. Na verdade, o primeiro contato do consumidor com um produto, geralmente, é visual, onde se destacam a cor e a aparência. Em uma pesquisa sensorial, entretanto, há uma maneira de anular o efeito da cor sobre um produto, é a cabine de luz.

Vamos fazer um exercício simples: imagine um iogurte de morango. Imaginou? Provavelmente a cor deste iogurte deve ser mais puxada para o vermelho claro ou rosa. Você compraria um iogurte de morango branco ou um com “cor de morango”? Provavelmente a segunda opção, assim como a maioria dos consumidores também faria a mesma escolha. E o gosto não teria influência na decisão.  

E é aí que entra o uso da cabine de luz em uma pesquisa sensorial. Composta de lâmpadas coloridas (variam entre vermelhas, azuis, fluorescentes, brancas, alaranjadas entre outras), quando acesas anulam a cor do alimento testado. (mais…)

Você sempre ouviu falar que toda água, para ser consumida, deve ser insípida (não ter gosto), incolor (não tem cor) e inodora (não tem cheiro), qualidades de uma água potável.

Entretanto, já deve ter se deparado inúmeras vezes com marcas de águas potáveis com sutis diferenças de sabor entre elas. Isso porque a água é composta de sais minerais que variam em quantidades, que fazem com que se torne uma diferente da outra. Pensando nisso, entramos no assunto deste texto, a dureza da água.

Imagine a seguinte situação: um amigo vai aos Estados Unidos e lá chegando experimenta um shampoo de uma marca que só tem lá e que ele adora: espuma, perfume, maciez… Perfeito!. Ao voltar ao Brasil, este amigo te apresenta o shampoo prometendo ótimos resultados, mas a conseqüência é outra bem diferente do esperado. O que aconteceu?  O shampoo estragou? (mais…)

Com a sensação de dever cumprido e uma avaliação positiva, a Sensenova encerrou sua participação como exibidora em mais um importante evento internacional.

 A empresa esteve presente na 12ª edição do Simpósio Global de Ciência Sensorial Pangborn 2017, que aconteceu entre os dias 20 e 24 de agosto em Providence, Rhode Island, nos Estados Unidos.

Para a segunda participação no Pangborn – a primeira aconteceu em 2015, na Suécia – a Sensenova contou com a presença de seus diretores: Alexandre Bergamo e Rogério Fernandes, além da colaboradora Thais Marini.

Com estande bem localizado na feira, a Sensenova recebeu visitas de participantes de todo o mundo, inclusive clientes, parceiros e grandes empresas da área sensorial, pesquisadores e acadêmicos, todos com grande interesse no trabalho desenvolvido pela Sensenova, única expositora presente da América Latina. (mais…)

A pesquisa de satisfação do cliente é uma grande oportunidade para a marca avaliar a sua performance a partir do ponto de vista do cliente. 

Esse tipo de pesquisa mede aspectos como a qualidade externa ou a atuação da empresa em seus negócios. Entre várias metodologias, a Sala de Espelhos é uma importante forma de avaliar a opinião do consumidor quanto a visão dele da marca e seus produtos.

A pesquisa em sala de espelhos é realizada num espaço preparado com vidros espelhados em um dos lados, permitindo que os observadores assistam à sessão sem serem percebidos. (mais…)

Da esquerda para direita: Anne Hasted(Qi Statistics), Keren Corley (New Sense), Gemma Hodgson (Qi Statistics), Chris Findlay (Compusense) e os três diretores da Sensenova, Rogério Fernandez, Alexandre Cantelli Bergamo e Claudiney Neto.

Em reportagem publicada em seu site, a presidente da European Sensory Network (ESN), Claire Sulmont-Rossé, afirmou estar entusiasmada com a presença da Sensenova como novo membro da entidade e destacou a importância da empresa, a primeira na América Latina a entrar para o seleto grupo da ESN. 

 (mais…)

Na avaliação da aceitabilidade de um produto, a análise sensorial possui vários métodos hedônicos à sua disposição.

Um deles, de caráter quantitativo, é feito em ambiente não controlado, o chamado HUT (Home Use Test), também conhecido como Teste Com Uso Domiciliar.

Contrário ao CLT (Central LocationTests), que é feito em ambientes controlados e com a participação dos avaliadores durante um período de tempo de forma programada,o HUT é um teste domiciliar, feito na casa do consumidor como se fosse um consumo autêntico do dia a dia. (mais…)