Categoria: Institucional

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Um dos maiores eventos internacionais das Ciências Sensoriais, o 13º Pangborn reuniu líderes e especialistas no assunto, tanto da indústria, quanto da academia para apresentarem suas visões e perspectivas sobre como a ciência sensorial evoluirá e como pesquisas inovadoras e aprendizados científicos impactarão nesta jornada. O evento contou com mais de 1100 participantes.

Pangborn 2019 ABREM-SE AS CORTINAS, O SHOW VAI COMEÇAR!

Reflexões sobre o Simpósio Pangborn 2019Edimburgo na Escócia, uma das cidades mais encantadoras da Europa, foi palco propicio para que os comitês organizadores proporcionassem logo na abertura do evento as conexões: sensorial, emocional e cultural através do soar de gaitas de fole movimentando-se desde as entradas do auditório acompanhando a formação dos organizadores até o palco. Os sons, as vibrações, as imagens mexeram com nosso imaginário, nos encheram de emoção, prepararam nossa alma, nosso espirito, nossos sentidos para onde eles deveriam estar, elevados e sintonizados para esse evento especial!

O VALOR DO CONHECIMENTO E DA PESQUISA!

Logo de início uma reflexão ampla e profunda é provocada na nossa mente quando um dos anfitriões apresenta as melhores e mais antigas universidades do Reino Unido: Oxford 1096, Cambridge 1209, destacando algumas da Escócia, St. Andrews 1412, Glasgow 1451, Aberdeen 1494, Edimburgo 1583. A reflexão passa por quanto conhecimento, através do valor atribuído à pesquisa tem sido desenvolvido, sistematizado, disseminado nesses séculos de existência dessas universidades. E quanto esses componentes foram gradativamente ao longo dos séculos impregnados na cultura nos valores dessa civilização. Esse foi mais um ingrediente que se ajustou e se moldou muito bem na formula do simpósio das ciências sensoriais.

O CAMINHO DO FUTURO APONTA PARA O MULTIDISCIPLINAR!

O Simpósio nos brindou com a perspectiva multidisciplinar do que atualmente toca as ciências sensoriais. A necessidade de estarmos atentos aos desenvolvimentos nas áreas de neurociência, realidade virtual, inteligência artificial, big data, mídias sociais e as possíveis intersecções complementações entre essas diversas áreas do conhecimento a fim de evoluirmos nas entregas de serviços dos estudos sensoriais e da ciência dos consumidores.

A EVOLUÇÃO DAS DISCIPLINAS!

Muito embora de tempos em tempos a humanidade vá buscar na reedição de experiências do passado soluções para a atualidade é comum em determinadas épocas certas disciplinas, certas metodologias, certos processos serem mais proeminentes, enquanto outros, por algum tempo, diminuírem seu glamour e suas aplicações. Assim o simpósio também procurou pesquisar e fundamentar quais metodologias têm sido mais usadas ao longo dos últimos anos, tendo como referência as edições anteriores do Pangborn, a seguir breve resumo:

  • 2013 Ideal Profiling Methods
  • 2015 Napping – Preference Mapping
  • 2017 Immersive Experience – Temporal Method – Sugar Reduction – Food Neophobia
  • 2019 Machine Assisted Learning

CONSTRUIR PONTES CIÊNCIAS SENSORIAIS E OBJETIVOS DE NEGÓCIOS!

Reflexões sobre o Simpósio Pangborn 2019Foi muito bom constatar num simpósio dessa magnitude o reconhecimento da necessidade premente de aproximação e criação de pontes entre as ciências sensoriais e os objetivos de negócios.

É razoável consenso entre os conhecedores das ciências sensoriais que as entregas possíveis das ciências sensoriais agregam valor para os negócios. Esse consenso, porém não existe entre a maioria dos líderes dos mais diversos negócios, aqueles que decidem alocação de recursos para atingirem os objetivos de negócio. Há ainda uma camada significativa de lideres de negócio que desconhecem o potencial e as aplicações das ciências sensoriais. Essa aproximação é desafio significativo que neste Pangborn 2019 foi explicitado com mais veemência. O desafio foi lançado!

HOMENAGENS!

A gratidão faz parte dos mais elevados sentimentos humanos. Foi tocante assistir como nesta edição do Pangborn o reconhecimento à contribuidores recentes especiais para o desenvolvimento das ciências sensoriais teve espaço.

Na categoria de eleitos pesquisadores do futuro foram lembrados os nomes:

  • 2011 – Gaston Ares
  • 2013 – John Ennis
  • 2015 – John Hayes
  • 2017 – Betina Piqueras-Fiszman
  • 2019 – Foi eleita Sara Spinelli

Na categoria de eleitos pesquisadores estabelecidos foram lembrados os nomes:

  • 2011 – Harry Lawless
  • 2013 – Hely Tuorila
  • 2015 – Hildegarde Heymann
  • 2017 – Sylvie Issanchou
  • 2019 – Foi reconhecido Hal MacFie

Hal MacFie ao ser convidado a se apresentar, retribuiu o reconhecimento com mais gratidão reconhecendo outros importantes contribuidores dentro de sua apresentação, “Unfinished Business and a couple of tips” que recordou o conjunto da sua obra.

Permitam-me compartilhar também os nomes reconhecidos por Hal MacFie:

  • Pascal Schilch
  • Mike O’Mahony
  • David Thomson
  • Sara Jaeger
  • Herb Meiselman
  • Anne Hasted

Ao final do evento houve uma homenagem especial à uma pessoa, profissional das ciências sensoriais cujas contribuições são reconhecidas em diversas dimensões das aplicações da ciências sensoriais;

  • David Lyon!

GRAN FINALE!

NASA, National Aeronautics and Space Administration fez uma apresentação que está numa dimensão de “cutting edge” dos desenvolvimentos sensoriais, a alimentação dos astronautas em missões espaciais.

O titulo da apresentação já dá o tom:

“Sensory Challenge in the final frontier, Developing Space Exploration Food Systems”.

Pensar em missões espaciais não faz parte do dia a dia do cidadão comum então durante a apresentação da NASA, aspectos que soam óbvios quando “mergulhamos nesse universo”, passam desapercebidos no nosso dia da dia, apenas como ilustração listo a seguir alguns tópicos intrigantes dos desafios das equipes que preparam a alimentação dos astronautas:

  • O alimento tem que ser seguro, nutricional e aceitável
  • O alimento deve promover a saúde e a performance
  • O sistema de alimentação deve caber nos recursos e espaço das missões
  • Sistema fechado
  • Multi-anos de estabilidade de armazenamento
  • Sem refrigeração
  • Sem cozinhar
  • Sem lavar ou reusar recipientes
  • Mínimo uso de água
  • Avaliações sensoriais limitadas pré-missões
  • Fluidos se deslocam em microgravidade
  • Aromas se dissipam em microgravidade
  • Atualmente há tecnologia para 2 ou 3 anos de “shelf life”
  • Próximas missões tripuladas necessitarão 5 anos de “shelf life”, não há tecnologia ainda
  • Confinamento, stress
  • Os astronautas são seres humanos… eles têm suas preferencias!

REFLEXÕES FINAIS!

A NASA nos instiga a pensar quanto há para se desenvolver com apoio das ciências sensoriais, não só na dimensão de alimentos, mas em todas as outras que tocam o ser humano e quão distantes podem estar os desenvolvimentos aqui no nosso planeta Terra onde ainda teimamos em desperdiçar recursos, pois nossa ”cabine” é um pouco maior que uma nave e assim temos a falsa impressão de abundância.

Pesquisa é no que estamos envolvidos, digo nós, possivelmente todos os que estão lendo estas reflexões. É razoável pensar que países que valorizam o estudo e suas universidades há séculos estejam num estágio mais avançado no reconhecimento do valor das pesquisas. Com isso, ficam algumas perguntas para reflexão:

  • Como será que podemos nós, no Brasil, contribuir mais para o desenvolvimento do país, das nossas empresas, das nossas universidades através das pesquisas sérias?
  • Quais são as oportunidades que já passaram e não nos apropriamos e quais são as oportunidades em linha com as necessidades atuais disponíveis? Estamos atentos? Estamos alinhados?
  • Os líderes de negócios no Brasil entendem e reconhecem o valor das pesquisas com foco sensorial para o atingimento de seus objetivos de negócios?
  • Que tipo de colaboração deveria haver entre os diversos atores das ciências sensoriais, academia, empresas, institutos de pesquisa, indústrias, a fim de construir soluções multidisciplinares?
  • Quando teremos brasileiras e brasileiros entrando para o seleto grupo de homenageados? O que nos falta? Qual nosso plano?
  • Como colocar mais alegria no nosso trabalho do dia a dia?
  • Como impactar mais os resultados?
  • Como sermos protagonistas do nosso próprio futuro?

Há muitas deliberações que são de foro íntimo, potencialidades há muitas no Brasil, recursos há muitos no Brasil, mas também há muito desperdício, muita má alocação de recursos, pouca colaboração, pouco sentido de objetivos coletivos.

Serenidade, Colaboração, Gratidão, Positividade, foi o que lí sobre os principais elementos no improvável salvamento dos meninos presos na caverna da Tailândia.
O Brasil, com mais de 200 Milhões de habitantes, economia, empresas, universidades, política, cultura, meio ambiente em um momento de dificuldade quais as oportunidades para realizarmos o improvável?

Protagonismo, objetivos comuns, Serenidade, Colaboração, Gratidão, Positividade.

Europa, Abril de 2019, Bruxelas capital da Bélgica e sede do Parlamento Europeu.

A Sensenova representada pelo seu Diretor Geral, Alexandre Bergamo, participou ativamente das reuniões que contemplaram o início do novo ciclo de planejamento estratégico da ESN-NETWORK – European Sensory Network. Esta importante iniciativa da ESN coincide com a posse e começo de mandato da recém eleita Diretoria da associação. Os desafios estratégicos discutidos incluíram as visões, contribuições e interesses dos três principais grupos de associados que formam a ESN:

  • Parceiros Industriais: empresas que aplicam as ciências sensoriais no desenvolvimento e ajustes de seus produtos;
  • Academia: universidades que desenvolvem e aplicam metodologias das ciências sensoriais;
  • Empresas de Pesquisas, incluindo a Sensenova: entregam soluções de negócios que contribuem para tomada de decisão. Para isso utilizam as metodologias das ciências sensoriais em diversos segmentos com destaque para empresas de bens de consumo que produzem alimentos e bebidas, produtos para beleza e higiene pessoal ou do lar.

A Sensenova acredita que existam muitas oportunidades de incrementar a visibilidade dos resultados de negócio atingíveis através das aplicações das ciências sensoriais. E isso pode ser de interesse para diversos públicos, especialmente os tomadores de decisão e influenciadores que ainda não tenham tido contato com a relevância, assertividade e aplicabilidade desses resultados.

A ESN-NETWORK é uma poderosa rede internacional de parceiros industriais e instituições de pesquisa na vanguarda das ciências sensoriais e ciências do consumidor. Atualmente além dos associados europeus outros seis países são representados. A Sensenova é a única entidade Brasileira e Latino-Americana a fazer parte dessa rede.

Com a sensação de dever cumprido e uma avaliação positiva, a Sensenova encerrou sua participação como exibidora em mais um importante evento internacional.

 A empresa esteve presente na 12ª edição do Simpósio Global de Ciência Sensorial Pangborn 2017, que aconteceu entre os dias 20 e 24 de agosto em Providence, Rhode Island, nos Estados Unidos.

Para a segunda participação no Pangborn – a primeira aconteceu em 2015, na Suécia – a Sensenova contou com a presença de seus diretores: Alexandre Bergamo e Rogério Fernandes, além da colaboradora Thais Marini.

Com estande bem localizado na feira, a Sensenova recebeu visitas de participantes de todo o mundo, inclusive clientes, parceiros e grandes empresas da área sensorial, pesquisadores e acadêmicos, todos com grande interesse no trabalho desenvolvido pela Sensenova, única expositora presente da América Latina. (mais…)

Da esquerda para direita: Anne Hasted(Qi Statistics), Keren Corley (New Sense), Gemma Hodgson (Qi Statistics), Chris Findlay (Compusense) e os três diretores da Sensenova, Rogério Fernandez, Alexandre Cantelli Bergamo e Claudiney Neto.

Em reportagem publicada em seu site, a presidente da European Sensory Network (ESN), Claire Sulmont-Rossé, afirmou estar entusiasmada com a presença da Sensenova como novo membro da entidade e destacou a importância da empresa, a primeira na América Latina a entrar para o seleto grupo da ESN. 

 (mais…)

A Sensenova estará presente como exibidora na 12ª edição do Simpósio Global de Ciência Sensorial Pangborn. O mais importante evento mundial em pesquisas com aplicação das ciências sensorial reúne as principais empresas da área sensorial do mundo, indústrias e representantes consagrados da comunidade acadêmica internacional. O simpósio, realizado a cada dois anos, acontece entre os dias 20 e 24 de agosto, em Providence, Rhode Island, nos Estados Unidos. (mais…)

A Sensenova participou em abril de 2017, em Windsor, Inglaterra, de sua primeira reunião como membro da ESN-NETWORK. Essa foi a 58ª reunião da ESN-NETWORK, maior e mais importante associação de empresas sensoriais e parceiros industriais da Europa, que existe desde 1989.

A Sensenova já havia participado, como convidada, da reunião anterior da ESN-NETWORK, em outubro de 2016, na cidade de Wageningen, na Holanda.

A Sensenova avança, assim, mais um passo nos seus relacionamentos internacionais. A inclusão como membro da ESN-NETWORK aconteceu após um processo com diversas etapas, incluindo uma visita de auditoria realizada pela Dra. Claire Sulmont-Rossé, atual presidente da associação, em março de 2017, na sede da Sensenova em Alphaville, Barueri, São Paulo. (mais…)

Cidade de Dijon, ne mais na França, recebeu a 7ª Eurosense

Cidade de Dijon, na França, recebeu a 7ª Eurosense

A Sensenova foi uma das empresas expositoras na 7ª Eurosense, a Conferência Européia de Pesquisa Sensorial e de Consumidores, em Dijon, na França, realizada entre os dias 11 e 14 de setembro.

Com a participação de empresas principalmente da Europa e dos Estados Unidos, o evento, que acontece a cada dois anos, reuniu aproximadamente 700 participantes de todo o mundo, entre os quais importantes pesquisadores, acadêmicos e corporações produtoras de bens de consumo interessadas nos avanços mais recentes dos estudos das pesquisas de mercado sensorial.

A Sensenova foi a única expositora representante da América Latina a participar da Eurosense 2016. Além disso, a empresa levou a maior delegação brasileira dentre os participantes da Conferência. (mais…)