Blog

Redes de fast-food utilizam muito a análise sensorial para trabalhar seus produtos

A alimentação ocupa uma parte essencial na vida dos seres humanos. Além de serem fonte de nutrição e ter uma função fisiológica indispensável, exercem também um papel social, cultural e econômica na vida das pessoas. Por isso, a análise sensorial na indústria alimentícia é muito importante e, ao mesmo tempo, muito complexa.

A escolha dos alimentos pelos consumidores é influenciada pelas percepções sensoriais, por condições econômicas, cultura e crenças. Além disso, a cada dia mais pessoas se importam com a questão da saúde, buscando alimentos considerados saudáveis.

A expectativa criada pelos consumidores a respeito de um produto alimentar surge de várias formas e desempenha uma função importante no momento de escolha e na experiência sensorial seguinte.  As informações obtidas nas experiências anteriores são essenciais para a escolha do consumidor, entretanto, rótulo, preço e publicidade também criam expectativas que podem interferir no processo de compra.

Definir a qualidade de um produto alimentício é complexo. O conceito pode ser descrito como um grupo de características que satisfaçam o consumidor e superem suas expectativas iniciais. Ainda assim, é um conceito que pode sofrer alterações de acordo com o mercado a que o produto se destina.

Nesse contexto a análise sensorial se mostra muito relevante para a indústria alimentícia. Ela deve ser parte inseparável do plano de controle de qualidade, garantindo assim os melhores padrões estabelecidos. Além disso, é através dela que se pode avaliar a aceitabilidade mercadológica do produto, otimizando as relações de mercado.

Comentários ( 0 )

    Deixe um Comentário

    Seu endereço de e-mail não será publicado. Necessita selecionar opção. *